Armadilha, de Melanie Raabe - Editora Jangada

Armadilha, de Melanie Raabe - Editora Jangada
Aramdilha
Autora: Melanie Raabe
Editora Jangada
Ano: 2016
Número de páginas: 302
Livro recebido em parceria com a editora

Um thriller psicológico de tirar o fôlego, assim é Armadilha, da autora alemã Melanie Raabe, publicado no Brasil pela Editora Jangada. Simplesmente não conseguimos desgrudar do livro. A história nos apresenta Linda Conrads, escritora de sucesso de best-sellers que, após encontrar a sua irmã mais nova assassinada, desenvolve um quadro de depressão profunda e passa a viver reclusa, sem sair de casa por onze anos, em uma casa imensa, à beira de um lago. Para isso, conta com a ajuda de Charlotte, sua assistente, que faz as compras e resolve todos os problemas fora de casa para a personagem. Para suportar a solidão, Linda tem a companhia de seu cachorro, Bukowski. Logo no início do livro percebemos que o relacionamento de Linda com os pais não é muito bom, pois quase não se falam por telefone, e eles nunca vão visitá-la.

Linda é uma mulher que vive atormentada por esse passado e, por vezes, entra em uma espécie de surto em que a terra treme e ela ouve All you need is love, dos Beatles, música que tocava no momento em que ela encontrou o corpo da irmã e pôde, por um rápido momento, olhar nos olhos do assassino antes dele fugir. Ao retornar de um desses surtos, Linda reconhece o assassino de Anna na televisão. Trata-se de Victor Lenzen, jornalista de renome, com uma sólida carreira internacional. Claro que ela cogita entregá-lo à polícia, mas sabendo que eles não acreditarão nela, que sequer tem provas, resolve preparar uma armadilha para pegar Lenzen. O objetivo de Linda é atrair Victor para sua casa e levá-lo a uma confissão que, obviamente, seria gravada. Para isso, ela escreve um livro no qual conta o assassinato de Anna e o seu encontro com o assassino nos mínimos detalhes, mudando apenas os nomes dos personagens. 

Armadilha, de Melanie Raabe - Editora JangadaÉ então que somos presenteados com um livro dentro do livro. Descobrimos detalhes sobre a morte de Anna, acompanhando o romance que Linda escreve. Após terminado, ela marca uma entrevista de lançamento com Lenzen, mas não sem antes se preparar muito, instalando câmeras pela sala onde se dará a entrevista e estudando técnicas de interrogatório. É durante essa entrevista que se dará um dos pontos altos da narrativa, pois há um embate psicológico que nos faz não querer largar o livro para nada. Frente ao desequilíbrio de Linda, somos levados, por diversas vezes, a duvidar de que seja Lenzen, de fato, o assassino.  Na verdade, isso é algo que só descobriremos no final do livro. A autora vai deixando inúmeros sinais pelo caminho, para que se descubra a verdade sobre a morte de Anna, o problema é que nunca podemos ter certeza sobre quais desses sinais são verdadeiros e quais são falsos. 

A trama é envolvente, de modo que nem vemos o tempo passar enquanto lemos. Acredito que uma das grandes sacadas da autora foi ter escolhido o narrador em primeira pessoa. A história é contada pela própria Linda, portanto, o foco narrativo está nesta personagem. Isso nos impossibilita saber o que pensam os outros personagens e, portanto, contribui para a nossa dúvida quanto à autoria do crime. Mesmo o livro dentro do livro não dá nenhuma certeza, pois embora este seja narrado em terceira pessoa, sabemos que foi escrito por Linda. Armadilha é um livro muito gostoso de se ler, daqueles que nos faz esquecer de tudo o mais em volta. Traz-nos uma sucessão de armadilhas, e nunca sabemos quem está sendo a presa e quem está sendo o predador. A escrita da autora é enxuta, não há nada desnecessário. Tudo o que estiver sendo narrado, terá uma utilidade em algum momento da narrativa, nada é supérfluo no texto de Melanie Raabe. Recomendo a leitura a todos que apreciem um bom thriller psicológico!

Armadilha, de Melanie Raabe - Editora Jangada

Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino

12 comentários:

  1. Oi. Amei saber que esse livro traz um recurso que eu gosto muito: trazer um livro dentro do livro. Creio que para uma autora poder fazer isso ela deve ser muito segura do que faz. Dica super anotada!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você. Acho que se não houver segurança por parte da autora, as chances de ela se perder na narrativa são muito grandes. Felizmente, Melanie Raabe soube fazer isso de forma primorosa neste livro.

      Excluir
  2. oie!
    Eu ainda não li esse livro e achei bem interessante a resenha, ainda mais quando diz que é um livro que conquista e não consegue mais parar. Uma boa indicação, gostei bastante da resenha.
    Bjks!
    Histórias sem Fim

    ResponderExcluir
  3. Nossa, eu já estava curiosa com esse livro mas agora que eu li a sua resenha eu fiquei ainda mais. Adorei a premissa e a trama parece ser intensa e que nos deixa curiosos e ansiosos para ler mais.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Beatriz, eu não conseguia parar de ler. Quando acontece o encontro da narradora com o personagem Lenzen, somos pegos de jeito pela narrativa.

      Excluir
  4. Hello! Tudo bem?
    Nossa, que livro bom é esse eu nao conhecia?!!
    To chocada!
    Eu nem sabia dele e lendo a resenha fiquei curiosa demais, vi que mta gente gostou e super recomenda tb.
    Vai ficar como uma meta de leitura com certeza.
    Otima resenha!
    Beijos

    Livros e SushiFacebookInstagramTwitter

    ResponderExcluir
  5. Oi, tudo bem?
    Amo demais o gênero e ainda pretendo ler o livro. Que bom que a trama se apresentou tão envolvente e que você adorou. Gosto quando um livro nos prende assim, e curto uma narrativa em primeira pessoa. Gostei de ver seu ponto de vista e espero ler em breve.

    Blog Livros, vamos devorá-los

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma excelente escolha da autora a narrativa em primeira pessoa, pois não sabemos o que se passa com os outros personagens, e isso enriquece o suspense. Se você ler o livro, entenderá o que digo. É muito bom!

      Excluir
  6. Nossa! Adorei tudo do início ao fim e já estou me roendo pra saber se o tal jornalista é mesmo o assassino (to achando que não kk). Quero muito ler, não conhecia a autora. A capa do livro é linda.

    *☆* Atraentemente *☆*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto dessa capa, está muito de acordo com a obra. Olha, essa dúvida, quanto à autoria do crime, vai aumentando conforme vamos avançando na leitura. Só conseguimos ter certeza no fim.

      Excluir