Quatro Negros, de Luís Augusto Fischer - Editora L&PM

Quatro Negros, de Luís Augusto Fischer - Editora L&PMA obra Quatro Negros, de Luís Augusto Fischer, traz-nos um narrador que se apresenta ao leitor como um escritor renomado. Sua tarefa é contar a história de uma menina negra chamada Janéti (Sim, a grafia é essa, com acento e a letra "i" no final). A linguagem utilizada pelo narrador se dá em um tom informal, como se fosse uma conversa entre ele e o narratário. Durante o transcorrer da narrativa, a  história da garota, que é a principal, vai se cruzando com a de outros três negros, tão pobres quanto Janéti. E é essa pobreza e a falta de perspectivas quanto ao futuro que dá o tom da narrativa. 

Janéti pertence a uma família cujos pais sempre doam os filhos, mantendo consigo apenas o mais novo. Isso é feito com toda a naturalidade do mundo. Mas a menina mostra-se, desde muito pequena, uma inconformada, sempre voltando para casa, até que os pais desistem de doá-la. Conforme vai crescendo, ela vai buscando manter contato com os irmãos doados. Quando os pais decidem mudar do interior do Rio Grande do Sul para Porto Alegre, em busca de uma vida com mais oportunidades, Janéti os surpreende reunindo todos os irmãos na rodoviária para que possam recomeçar todos juntos. Os pais acabam por aceitar e mudam-se todos para a capital.

Essa não é uma história sobre a qual se possa falar muito sem correr o risco de praticar spoiler, mas o que posso dizer é que tornei-me fã de Janéti e de sua determinação em não se sujeitar ao destino que lhe é imposto. O livro Quatro Negros é fininho, de leitura rápida, mas muito rico em significado, trazendo um reflexão profunda sobre a miséria e as desigualdades sociais. Isso é feito de forma leve e agradável, como uma conversa despretensiosa. O narrador brinca com as diversas possibilidades narrativas, desacomodando, por vezes, o leitor. É um livro para se ler em um dia e se pensar durante vários outros.

Quatro Negros, de Luís Augusto Fischer - Editora L&PM

31 comentários:

  1. Amiga que livro é esse?
    Eu achei bem diferente do que estou acostumada a ler, mas achei interessante a trama, pois isso dos pais doarem os filhos me chamou atenção e a menina se mostrou bastante firme em sua decisão para querer recomeçar com a familia. Acho que deve acontecer muito mais coisas na estória pelo que deu para entender, mas mesmo assim foi um livro que eu nem sei se leria, mas gostei pela primeira vez desse gênero. Espero que seus outros leitores gostem também, porque são poucos os livros que leio de pessoas negras. E acho bem legal também.

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/12/caixinha-de-correio-parte-6.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, Silvana, são poucos os livros em que os protagonistas são negros, o que é uma pena, especialmente no Brasil, onde a etnia negra faz parte da nossa formação. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  2. Oi Tatiana,
    Eu li e reli, e não sei o que pensar, não sou muito de ler esses livros mas dramáticos, achei essa menina muito forte e decidida, e é uma história que merece ser lida, mas ao mesmo tempo parece uma história dolorida demais, e ando passando por um momento meio complexo na minha vida, então estou procurando livros de ação, fantasia ou mesmo engraçados.
    Irei deixar anotado aqui para ler em um momento mais propício.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Daniele, acho que cada leitura tem o seu momento, né? Acredito que um ótimo livro pode se tornar péssimo quando lido em um mau momento. Obrigada pelo comentário! ;)

      Excluir
  3. Gosto muito de livros que ficam com a gente por muito tempo, como é o caso desse, pelo que você falou... que coisa mais maluca essa dos pais doarem sempre os filhos, ficando só com o mais novo... pra que têm filhos, afinal? o.O Que garota corajosa, voltando sempre pra casa e depois ainda se arriscando a reunir todos os irmãos que já tinham sido doados para recomeçarem juntos... acho que também me tornaria fã da Janéti, me pareceu uma personagem realmente admirável.

    Beijo!

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Ju, ela é admirável mesmo. Daquelas personagens que a gente nunca esquece. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  4. Oie!
    Deve ser aquele livro que você lê em pouco tempo, mas guarda para uma vida. Uma trama bem interessante e atual, e acredito que muitos deveriam ler. Gostei muito da sua resenha, consegui sentir a trama do livro através das suas palavras.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acho que eu levarei para a vida mesmo, Carla. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  5. Oiee,
    Primeira vez que vejo a respeito do livro e confesso que fiquei bem curiosa a respeito da trama. A trama traz algo completamente diferente de tudo que já li na vida e admiro muito a personagem por ser persistente.

    PS. Poderia dar espaço entre os paragrafos? Desculpe está dando dicas assim, mas fica muito mais fácil de ler.

    Beijos da Fê
    As Catarina´s


    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A personagem é admirável mesmo, Fernanda. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  6. Oiee ^^
    Eu ainda não conhecia esse livro, mas a história parece ser interessante. Janéti parece ser uma personagem determinada, daquelas que a gente ama já no começo. Normalmente eu não gosto muito de livros finos porque sempre me parece que uma boa história não cabe em 100 páginas, mas esse parece ser uma exceção.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu me apaixonei por Janéti desde o início da história, ela é encantadora, Druh. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  7. Oi,
    Ainda não conhecia o livro, mas saber que o livro trata de assuntos como miséria e desigualdade de uma maneira leve e agradável me deixou mega curiosa!! Ando mesmo precisando variar os livros que estou lendo!
    Bjs!
    Fadas Literárias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma leitura bem agradável, Iris. É como se fosse uma conversa informal do narrador conosco. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  8. Gente, que livro fantástico. Eu gostei de tudo, desde a capa e o título ao trama. Nem consigo descrever. Mas preciso ler esse livro. Essa história dos irmãos serem doados, dos pais agirem com naturalidade quanto à isso... e o que mais me deixou curiosa, é que todos retornam a viverem juntos, mesmo depois de tudo, aparentemente sem nenhuma rejeição à ideia de início? Gostei de Janéti, da forma determinada dela e da indignação com como as coisas são. Fantástico!
    -Mari

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Parece-me que ao contrário da filha, os pais de Janéti são um pouco apáticos. Acabaram aceitando a situação. Acho que você vai gostar do livro. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  9. Olá, Tatiana.
    Acho que já falei isso aqui, mas adoro esse diferencial do blog, de sempre mostrar livros que não estão "na moda". É mais um livro que eu ainda não conhecia e que me interessei bastante em ler. Quero conhecer essa menina de nome diferente hehe.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Vale a pena, Sil, você não vai se arrepender. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  10. Oii, tudo bem?
    Eu ainda não conhecia o livro, mas gostei muito da premissa dele. Eu sempre gosto muito de livros que nós fazem refletir sobre a sociedade, e tenho certeza de que esse livro é assim.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma excelente reflexão sobre a sociedade, Giovana. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  11. Oi Tatiana,
    Uma leitura curta para se pensar o resto da vida. Eu seria realmente uma pessoa triste se minha família adotasse esse jeito de viver. Afinal seria tão mais prático ficar comigo e parar de fazer filhos. Sei que tem muitas famílias que agradecem a pessoas que doam crianças, pois eles não podem ter. No entanto pra mim é um vínculo tão forte, que queria que o certo fosse existir adoção somente para filhos órfãos e não abandonados. Está na hora de as pessoas pararem de abandonar suas responsabilidades e ter consciência do que fazem ao próximo. Fiquei bem curiosa com a leitura, espero ter a oportunidade de ler.

    Beijos Elis
    http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo com você, Elisandra, filhos são para sempre. Essa situação é, de fato, muito triste e, justamente por isso, Janéti se torna mais encantadora, porque consegue romper com esse padrão familiar negativo. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  12. Oi, tudo bem?
    Eu não conhecia esse livro, mas a premissa é bem interessante. O livro é bem diferente do que costumo ler. Adorei a capa e, o que mais me atraiu é que o livro parece ser daqueles que deixa uma marca no leitor e que sempre nos recordamos. Já está anotadinho para lê-lo no futuro. Adorei a dica!

    Beijos,
    Andy!
    http://quotesperdidos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, o filho é mesmo muito marcante. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  13. Oi Tatiana, sua linda, tudo bem
    Fiquei triste quando disse que os pais se desfaziam de seus filhos, sem nenhum pingo de remorso. Mas amei essa menina, quando você falou que ela sempre voltava para casa, fiquei com o coração apertado, mas quando disse que ela apareceu na rodoviária com todos os irmãos, pensei, quero todos eles para mim. Que história!!! Sua resenha ficou ótima e não vejo a hora de ler.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ah, dá vontade de adotar todos mesmo! hahaha
      Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  14. Olá!

    Nossa que livro interessante! Eu nunca tinha visto nada sobre ele!
    Gosto de livros que colocam problemas sociais em evidencia. E gosto mais quando trata de dramas familiares de forma pesada e muito realista na nossa sociedade!

    Bjus
    Blog Fundo Falso

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também gosto muito desse tipo de livro, Andréa. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  15. Oi!
    Nunca tinha visto esse livro, mas adoro histórias que nos fazem refletir sobre a desigualdade social, e principalmente quando os protagonistas da histórias são negros, que são tão esquecidos nos livros de hoje em dia.
    [E uma ótima dica que com certeza vou anotar ;)

    www.gordinhaassumida.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou da dica, Sabrina. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  16. Olá!
    Deve ser triste ter que doar os filhos. Para uma mãe deve partir o coração. Amei a Janéti, pois ela foi guerreira e assim juntou toda a família que deve ter sido a coisa mais linda. Adorei conhecer um pouco dessa história.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir