1222, de Anne Holt - Editora Fundamento

1222, de Anne Holt - Editora Fundamento
1222
Autora: Anne Holt
Editora Fundamento
Ano: 2013
Número de páginas: 303
Livro recebido em parceria com a editora.

Após um acidente de trem, a 1222 metros de altitude, em Finse, na Noruega, a ex-policial Hanne Wilhelmsen vê-se impossibilitada de sair do hotel Finse 1222 devido à forte nevasca que assola a região. Segundo os moradores, jamais houve tempestades tão intensas e tamanha destruição no lugar. Assim inicia o livro 1222, da escritora norueguesa Anne Holt, publicado no Brasil pela Editora Fundamento

Contrariada, Hanne descobre que terá de passar mais tempo no hotel do que gostaria, já que o resgate não consegue chegar até os sobreviventes por causa da nevasca. A situação piora quando um pastor é assassinado na primeira noite que passam no hotel, e piora ainda mais quando um segundo pastor é assassinado na noite seguinte.  Os passageiros do trem descarrilado terão de conviver com um assassino até que o resgate chegue. Associado a isso, uma série de pequenos acontecimentos no desenrolar da trama vão deixando a narrativa mais dinâmica. Com um faro agussadíssimo, e muita intuição, a ex-policial deixa para trás o trauma em virtude de um tiro que, no passado, a deixou paraplégica e vai, aos poucos, desvendando esse mistério, até chegar a quem cometeu os crimes e seus reais motivos.

1222, de Anne Holt - Editora Fundamento
Anne Holt tem uma escrita sedutora, que ao nos envolver em mistério, transporta-nos para dentro da narrativa. Os personagens são muito convincentes, transmitindo muita verdade ao leitor. Não obstante toda insociabilidade de Hanne, gostei dela desde o início quando, ainda no trem, após o acidente, ela tentava proteger um bebê, apesar de de toda a sua limitação física. Além disso, a ex-policial passou-me uma ideia de sinceridade, o que sempre ajuda no estabelecimento do vínculo entre leitor e personagem. Outro ponto que considerei bastante positivo na escrita da autora é que ela consegue usar o espaço narrativo para nos envolver na história sem precisar apelar para descrições excessivas desse espaço, o que faria da leitura algo maçante e cansativo e comprometeria o dinamismo da obra. Posso dizer que 1222 foi uma leitura que me proporcionou muito prazer. Recomendo o livro, sem nenhuma dúvida, sobretudo aos amantes do suspense policial.


Para comprar: Editora Fundamento