segunda-feira, 10 de outubro de 2016

Minha última Duquesa, de Daisy Goodwin - Editora Fundamento

Minha última Duquesa, de Daisy Goodwin - Editora Fundamento
Minha última Duquesa
Autora: Daisy Goodwin
Editora Fundamento
Ano: 2013
Número de páginas: 379
Livro recebido em parceria com a editora.

A história inicia em 1893, nos Estados Unidos, com a Sra. Cash planejando uma viagem à Inglaterra a fim de conseguir (comprar) um marido com título de nobreza para a sua filha Cora, uma rica e linda herdeira de 18 anos. Minha última Duquesa, de autoria de Daisy Goodwin, publicado pela Editora Fundamento, apresenta-nos um retrato dos costumes e da sociedade do século 19. A aristocracia inglesa tinha os seus títulos, mas nenhum dinheiro e muitas dívidas. Por outro lado, os novos ricos americanos tinham muito dinheiro mas não possuíam títulos de nobreza. Em razão disso, eram muito comuns os casamentos por interesse entre nobres e novos ricos.

Cora Cash não desejava casar-se por conveniências, não tinha nenhuma intenção de comprar um marido, pois estava apaixonada pelo jovem Teddy Van der Leyden, mas após ser rejeitada pelo rapaz, e após um acidente horrível em sua festa de despedida, cuja vítima fora sua mãe, Cora embarca para a Inglaterra com a Sra. Cash. As primeiras impressões da garota sobre o Velho Mundo não foram muito positivas, mas tudo começou a mudar em uma caçada da qual participou. Embora a jovem americana montasse muito bem, seu cavalo, após assustar-se, derrubou-a, deixando-a desmaiada. Cora foi encontrada e socorrida por Ivo Maltravers, Duque de Warehan, um homem charmoso e misterioso, que causou ótima impressão na jovem. Seguindo recomendações médicas, a garota fica, com sua mãe, hospedada na propriedade do Duque até se recuperar. 

Minha última Duquesa, de Daisy Goodwin - Editora FundamentoCora e o Duque aproximam-se aos poucos, até que ele a pede em casamento e ela aceita, para felicidade da Sra. Cash e desgosto da Duquesa Fanny, mãe de Ivo. Fica acordado que o casamento ocorrerá nos Estados Unidos, onde Cora recebe uma visita apaixonada de Teddy, seu antigo amor, mas agora é tarde, pois ela ama o Duque. No entanto, as coisas não correm como Cora planejou, pois Ivo se aborrece com o acordo pré-nupcial e sai para uma caçada, voltando somente para o casamento. Após a lua de mel, Cora assume a sua vida de Duquesa, e envolve-se, sem perceber, em um mundo completamente diferente daquele em que fora criada, acabando por tornar-se vítima de tramas e intrigas que botam em risco a sua reputação. Ingênua, mimada e imatura, a jovem Duquesa precisará aprender a sobreviver em uma sociedade fútil na qual predominam a falsidade e a hostilidade disfarçada.

Em Minha última Duquesa, Daisy Goodwin apresenta-nos uma narrativa leve, de fácil leitura, mas que traz uma visão bem rica e consistente dos costumes no início do século 19. Através da leitura, é possível traçarmos um paralelo entre as sociedades norte-americana e inglesa na época, e percebermos os conflitos entre o Velho e o Novo Mundo, o que é reforçado na forma como os personagens constituem-se. Cora é transparente, acredita no casamento por amor, é uma mulher autêntica e sincera, defrontando-se com pessoas opacas, cujo interior não é possível alcançar completamente.  O livro é todo narrado em terceira pessoa, mas o que chama a atenção é que o foco narrativo permanece em Cora durante quase todo o tempo, com exceção de alguns curtos e poucos momentos, em que a narrativa foca em outros personagens. No entanto, em nenhum momento temos o foco no Duque, o que o torna um personagem bastante dúbio, pois nunca sabemos o que se passa com ele, o que pensa ou sente, se ama Cora ou tem apenas interesse em seu dinheiro. Os espaços e o vestuário, em alguns momentos, são descritos com riqueza de detalhes, o que nos faz sentir, por vezes, dentro da história. Minha última Duquesa foi uma leitura muito leve e gostosa, que proporcionou momentos agradáveis, recomendo.

Minha última Duquesa, de Daisy Goodwin - Editora Fundamento

Para comprar: Editora Fundamento