segunda-feira, 25 de abril de 2016

O Regresso, de Michael Punke - Editora Intrínseca

O Regresso, de Michael Punke, é o livro que deu origem ao filme homônimo que rendeu o Oscar de melhor ator a Leonardo DiCaprio. A narrativa, publicada pela Editora Intrínseca, é ambientada no século XIX e conta a história de Hugh Glass, que integra a equipe de caçadores da Companhia de Peles Montanhas Rochosas, liderada por Andrew Henry. Os caçadores aventuram-se por uma região selvagem e, portanto, completamente hostil, correndo o risco de serem atacados por índios canibais ou animais ferozes. Durante uma dessas expedições, Glass, que era considerado por Henry um dos mais experientes caçadores, é atacado brutalmente por uma ursa, ficando entre a vida e a morte. Não é muito difícil imaginar o estado em que o animal deixa o pobre homem. A garganta em frangalhos, o corpo todo rasgado pelas presas da ursa, o couro cabeludo arrancado e posto de volta pelos companheiros, enfim, Glass era um homem praticamente morto que, teimosamente, insistia em continuar respirando.

Os caçadores tentam carregar Glass, mas o fato é que isso os atrasa imensamente. Então, Andrew Henry toma uma difícil decisão: ele seguirá com seus homens enquanto Glass ficará sob os cuidados de dois de seus caçadores, John Fitzgerald e Jim Bridger, até o desfecho final, que todos imaginam, será a morte do enfermo. No entanto, Glass insiste em continuar vivo, embora inconsciente. Bridger recorda-se de algumas receitas medicinais de sua mãe e prepara emplastros que aplica sobre as feridas de Glass, mas Fitzgerald não tem a mesma paciência, chegando a desejar a morte do caçador ferido. Ao avistar alguns índios, Fitzgerald imagina que serão atacados e convence Bridger a abandonarem Glass. Então, os dois roubam os pertences, inclusive as armas, do pobre homem indefeso e vão embora, deixando-o entregue a própria sorte. 

Contrariando todas as expectativas, Glass começa, aos poucos, a recuperar-se. Mas o ambiente continua o mesmo, com os mesmos índios, com os mesmos animais, com os mesmos perigos.  Agora ainda há um agravante, pois o inverno se aproxima e, em breve, tudo estará coberto de neve. Glass recupera-se aos poucos, passa por situações inacreditáveis para sobreviver, enfrentando índios, lobos e, sobretudo, o frio e a fome. Um único pensamento o acompanha: vingar-se dos homens que o abandonaram sem condições de defesa. E Glass segue em sua jornada épica em busca de vingança. 

Punke consegue, com sua narrativa, envolver o leitor. Eu tinha dificuldade em largar o livro, sobretudo nas passagens que narravam as lutas de Glass para sobreviver. Ao final, o autor explica o que há de verdadeiro e o que há de ficcional na obra. A história aconteceu, de fato, Glass foi mesmo atacado pela ursa e abandonado por seus companheiros. Henry, Fitzgerald, Bridger foram todos personagens reais, e o autor dá algumas indicações de livros para quem pretende conhecer um pouco mais sobre a história desse período nos Estados Unidos. Sinceramente, fiquei fascinada pela história (em alguns momentos chocada), sobretudo pelo embasamento histórico que ela possui. O Regresso, de Michael Punke, foi uma leitura muito gratificante, valeu cada página. Recomendo!


Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino