Sua voz dentro de mim, relato corajoso de Emma Forrest - Editora Rocco

Sua voz dentro de mim, de Emma Forrest, foi, de certa forma, uma grata surpresa. Não que eu esperasse pouco do livro, ao contrário, já imaginava que seria bom, mas a obra ultrapassou todas as minhas expectativas. Quando comecei a ler, sabia que se tratava de uma história real, sabia que encontraria o relato de uma mulher diagnosticada com bulimia e transtorno maníaco-depressivo, uma mulher emocionalmente frágil e vulnerável, que se propunha a abrir a alma em um relato sincero e corajoso. O que não sabia era que tinha em mãos um livro que me marcaria para sempre pela sua grandeza e humanidade. Inicialmente, parecia ser apenas mais um livro que, como todos os outros, possui seus altos e baixos, seus momentos de fluidez alternados com outros bem menos interessantes. Até que, na página 140, o livro me ganhou para sempre.

Emma Forrest é uma jovem que, apesar de possuir o emprego dos sonhos de muitos, pois sendo jornalista desde os 16, aos 22 já escrevia para o jornal inglês The Guardian, escondia uma alma atormentada por uma enfermidade emocional que teve origem em um estupro sofrido aos 16 anos. Após uma tentativa de suicídio, Emma inicia o tratamento com o psiquiatra, a quem ela chama no livro de Dr. R, que morreu de câncer em meio a uma das piores crises de Emma, o rompimento de seu relacionamento com o ator hollywoodiano Colin Farrel, chamado no livro de MC (marido cigano). Conforme narra a sua história, a autora homenageia esse médico que tanto a ajudou, inclusive trazendo pequenos relatos de outros pacientes dele. 

Bem, vamos à pergunta que não quer calar: por que o livro me "pegou" para sempre na página 140?  Tentarei responder sem spoiler (difícil, mas vamos lá!). Como disse anteriormente, Emma perdeu o seu psiquiatra para um câncer bem no momento em que enfrentava o término de um relacionamento. Sentindo-se desamparada, enche a banheira, pega o frasco de comprimidos, e prepara-se para mais uma tentativa de suicídio. Então, nesse momento, ela ouve a voz de Dr. R pedindo que espere, que não faça isso. Aqui aparece, claramente, a razão pela qual o médico mereceu ser homenageado nesta obra. Seu tratamento havia deixado marcas em Emma, marcas que a salvaram mesmo depois de sua morte. "Se eu fizer isso, a morte do Dr. R terá sido em vão."

 Pelo tema abordado no livro, podemos até achar que se trata de uma leitura pesada. O que não é verdade, pois a escrita de Emma é extremamente leve e agradável, ainda que trate de algo com tamanha seriedade e carga emocional. Em 2013 saiu  notícia de que o livro viraria filme, cujo roteiro seria escrito pela própria Emma Forrest, que hoje trabalha como roteirista em Hollywood. Emma Watsom protagonizaria o filme. Recomendo a leitura de Sua voz dentro de mim a todos que queiram entender um pouco mais sobre a alma humana e suas dores. Sobre a capacidade que temos de superar nossos problemas emocionais, por piores que sejam.



Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino