Memória de minhas putas tristes: obra-prima de Gabriel García Márquez - Editora Record

Memória de minhas putas tristes: obra-prima de Gabriel García MárquezMemória de minhas putas tristes, de Gabriel García Márquez, Editora Record, foi uma leitura que mexeu muito comigo, pela forma com a qual a narrativa lida com algumas angústias humanas. Ao completar 90 anos um homem solitário decide que se dará de presente uma noite de amor louco com uma adolescente virgem. E ele tem, sim, a sua noite, que não acontece do jeito que ele imaginou, pois a sua menina, a jovem Delgadina (ou seja lá o nome pelo qual ela atenda), é muito dorminhoca. Mas ele se apaixona pela moça de forma intensa e arrebatadora. E que ninguém subestime a força de um amor invernal! 

Com a descoberta desse amor tardio, a vida do nosso protagonista dá uma volta de 180 graus. A partir do momento em que ele se apaixona por uma jovem que poderia ser sua neta (talvez bisneta), ele começa a se deparar com a triste realidade de sua velhice. Começa a perceber que a morte não vai chegar um dia, em uma data marcada, mas ela vem aos poucos, de vagar, um pouco a cada dia, desde que nascemos. O ancião apaixonado dá-se conta, pela primeira vez em sua vida, de que o tempo passou. Percebe que está velho, embora por dentro ainda sinta queimar o fogo da juventude. 

Memória de minhas putas tristes: obra-prima de Gabriel García Márquez

A obra trata de um dos principais dilemas humanos: sentir a proximidade da morte e saber que nada pode ser feito a respeito. É uma história tocante em sua humanidade. É lindo ver a forma como o nosso protagonista transforma-se, como cresce e humaniza-se. Gabriel García Márquez dispensa recomendações, ainda assim, recomendo mil vezes o seu livro Memória de minhas putas tristes, mais uma obra prima dentre tantas outras.





Memória de minhas putas tristes: obra-prima de Gabriel García Márquez


Postado por: Saraiva | Cultura | Submarino

28 comentários:

  1. Gente, fiquei super curiosa pra ler o livro...
    Esse tipo de história mexe comigo e muito.
    Sou meio atrasada em ler clássicos e nem sei se esse pode ser considerado um, mas pela sua resenha ele deve e merece ser lido.
    Obrigada pela dica.

    Abraço,
    Biblioteca do Coração ❤

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabriel García Márquez sempre vale a pena! Abraço, Natasmi!

      Excluir
  2. Nossa... eu achei que esse livro vale super a pena a leitura. Add a minha lista já. <3

    Amei o seu texto.

    Xoxo <3

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Krizia! Vale a pena mesmo, é um excelente livro. Recomendo! ;)

      Excluir
  3. Olá, Tatiana.
    Apesar de ser uma história bem diferente do que estou acostumada a ler, não me interessei por ela. O assunto é bem peculiar. e como vivo com pessoas bem idosas sei o quanto é verdade que a morte vai chegando aos poucos. Ela vem de mansinho e quando percebe a pessoa já está morta a tempos.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  4. Oi Tati, ainda não tinha parado para saber sobre o que o livro se tratava, achei uma história bem interessante, uma boa dica para ter na cabeceira. Já anotei aqui, o enredo parece ser bem rico e digno de ser pensado e repensado.
    Bjim!

    Tammy
    Livreando | Facebook

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, é riquíssimo, como todos os livros de Gabriel García Márquez. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  5. Oie!
    Se eu fosse pegar o livro pelo título, nem teria procurado. Mas pela sua resenha avi que não é o que eu estava imaginando. Achei bem interessante \o/
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. kkkkkk Com essa aprendemos que, da mesma forma que não devemos julgar os livros pela capa, não devemos julgá-los pelos títulos. Não há nada de obsceno no livro, Carla, até porque, eu também não sou chegada nesse tipo de literatura. Gabriel García Márquez é um cânone da literatura, não é a toa que ganhou o Nobel. Recomendo, não só este, mas todos os livros desse autor. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  6. Oi Tatiana,
    Gabriel é muito comentado na literatura e já tive interesse de ler essa obra dele. Até quando fiz espanhol, ao me formar no curso meu pai e deu de presente Cien Años de Soledad, mas ainda não li...afinal é um mega livro. Mas vou procurar esse no português mesmo, para poder conhecer a obra.

    Beijos Elis - http://amagiareal.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cien Años de Soledad foi o primeiro que li dele, em espanhol mesmo. É um livro magnífico! É um livro bastante extenso, mas vale a leitura. Obrigada pelo comentário, Obrigada pelo comentário, Elisandra!

      Excluir
  7. Olá |Tatiana! Que livro é esse? De cara, gostei do título e que história nossa! Vou ler com certeza, é diferente, nunca tinha visto nada parecido e fiquei curiosa demais pela leitura! beijos

    http://livrosepergaminhos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Leia sim, Suzana, você não vai se arrepender! Beijos e obrigada pelo comentário!

      Excluir
  8. Olá,
    amo os livros do Gabo, mas vou lendo aos poucos porque sei que infelizmente ele não vai escrever mais, então fico com medinho de ler todos os livros e não ter mais o que ler dele. Tenho esse livro na estante e confesso que será um dos últimos que lerei, pois sempre vi crítica negativas à ele, a sua foi a primeira positiva que vi. Pode ser que ele destoe dos outros livros do gabo, mas a temática da morte inevitável é muito boa. Bjus!!!
    http://www.lendoaestante.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É verdade, não teremos mais livros escritos por ele, mas acho que um escritor de tamanha grandeza, vale uma releitura da sua obra. Ainda não ouvi críticas negativas, mas acho que é natural, pois nem mesmo García Márquez consegue ser unanimidade. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  9. Oi Tatiana, eu nunca tinha ouvido falar desse livro, mas fiquei bem curiosa para lê-lo, sua resenha me cativou a ir atrás dele. Gostei da trama e tenho certeza que a leitura vai me agradar :D

    Beijos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que gostou, Kétrin! Leia o livro sim, você não se arrependerá. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  10. Oiee ^^
    Tenho dois amigos que estão lendo esse livro, e hora ou outra eles me mostram algum trecho da obra. Ainda não o li, mas estou bastante curiosa e esperando algum deles terminar a leitura para que eu possa começar. Parece ser interessante.
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Dryh, é muito interessante, você vai gostar. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  11. Olá, do autor li apenas crônica de uma morte anunciada, gostei bastante, mesmo não sendo meu estilo de leitura fiquei curiosa para ler outros títulos do autor. Adorei sua resenha. beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Jessica! Também gostei muito de Crônica de uma morte anunciada. Obrigada pela leitura!

      Excluir
  12. Ooi,
    Confesso que quando li o título pensei em Bukowski, mas sua resenha me provou que não tem nada a ver kkk gostei da premissa e acho que é um livro que vou amar.
    Vitória Zavattieri
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Realmente, o livro não tem nada a ver com Bukowski. Mas o título, de fato, até poderia ser de um livro do velho Buk. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  13. Oláá
    Sua resenha está ótima e parece ser muito bom, é o tipo de livro que quero muito ler mas não por agora, deve ser realmente uma obra prima

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, Catharina, a obra é um primor. Obrigada pelo comentário!

      Excluir
  14. Oi Tatiana, sua linda, tudo bem
    O livro pode ser muito bem escrito,a forma como ele lida com a possível morte, tendo em vista a idade que se encontra, pode até nos sensibilizar. Mas o envolvimento dele com uma adolescente, isso me incomoda muito, não o leria só por esse motivo.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, eu entendo. Não é, de fato, uma atitude apropriada para um adulto. Obrigada pelo comentário!

      Excluir