Felicidade Clandestina, de Clarice Lispector - Editora Rocco

Felicidade Clandestina, de Clarice Lispector - Editora RoccoFelicidade Clandestina, de Clarice Lispector, da Editora Rocco, é, seguramente, um dos melhores livros de conto da literatura brasileira. A obra apresenta uma escrita envolvente, profunda e intensa, chegando, por vezes, a emocionar. As entrelinhas nos textos de Clarice são sempre muito ricas, e neste livro não é diferente, o que torna a nossa leitura muito mais farta de significados. O leitor se vê envolvido em verdades que subjazem, que vão além daquilo que é expresso, como no caso do conto “Tentação”, em que uma menina ruiva, vivendo deslocada entre morenos, vê passar e ir embora a sua alma gêmea, no corpo de um cão basset, “um basst lindo e miserável, doce sob a sua fatalidade. Era um basset ruivo”. Ou, ainda, no conto “Perdoando Deus”, no qual a narradora tem um insight sobre verdades existenciais ao tropeçar em um rato morto durante um passeio na praia.

O mais comovente, no entanto, para nós que somos apaixonados por livros, é o conto que dá nome à obra. O texto conta a história de uma pequena leitora cujo sonho é ler o livro Reinações de Narizinho, pertencente à sua colega de aula, filha do dono da livraria, uma menina gorda, baixa, sardenta e de cabelos excessivamente crespos, meio arruivados, com busto enorme e que sentia inveja das outras meninas porque eram mais bonitinhas do que ela. Aproveitava-se do fato de ter acesso a diversos livros interessantes para torturar com extrema maldade a personagem protagonista, que gostava de ler e implorava seus livros emprestados. Ela não os lia e também não os emprestava. Prometia, todos os dias, que no dia seguinte emprestaria o tão sonhado livro de Monteiro Lobato, para novamente negar.

Muito difícil de não se identificar com a pequena leitora. Como não podia deixar de ser, o final do conto é primoroso, transborda de poesia. Felicidade Clandestina, de Clarice Lispector é um daqueles livros que não são lidos impunemente, que deixam marcas. Daqueles livros que, por falarem de verdades universais, jamais serão esquecidos. Ao contrário, serão sempre lembrados com carinho. Acredito que nem preciso dizer que recomendo a leitura!



Felicidade Clandestina, de Clarice Lispector - Editora Rocco

Para comprar: Saraiva | Cultura | Submarino