segunda-feira, 2 de maio de 2016

Simon vs. a agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli - Editora Intrínseca

Gente, que livro maravilhoso esse! Uau! Simon vs. a agenda Homo Sapiens, de Becky Albertalli, publicado pela Editora Intrínseca é um presente para o leitor. Fiquei pensando em como deveria iniciar este texto, fazendo aquela introdução e tals, mas sinceramente, não consegui começar de outra forma. Beck Albertalli conseguiu tratar de um assunto absolutamente sério, com uma imensa carga dramática, de uma forma leve e até divertida. Simon vs. a agenda homo sapiens traz à tona um tabu, a homossexualidade, em doses perfeitamente harmônicas de reflexão e leveza. O nosso protagonista, Simon, é um aluno do ensino médio que já há algum tempo descobriu-se gay, embora ainda não tenha conseguido assumir sua orientação sexual, nem perante sua família, nem perante os amigos. Na verdade, Simon não tem medo de seus familiares ou amigos, pois acredita que será aceito por eles. O problema para o jovem é a necessidade de “assumir-se” gay publicamente, já que os héteros não têm essa obrigação. 

No tumblr da escola, Simon lê uma publicação sobre homossexualidade e decide entrar em contato com o seu autor. É então que o jovem encontra um amigo, ainda que virtual, com quem pode conversar sobre tudo aquilo que jamais falou com ninguém, ou seja, a homossexualidade e a forma preconceituosa que ela é encarada pela sociedade. Aos poucos, os vínculos entre Simon e Blue, seu amigo secreto, vão se fortalecendo, até que os dois se descobrem apaixonados. O problema é que as mensagens trocadas pelos jovens foi descoberta por alguém, e Simon está sendo chantageado, o que faz com que os garotos sintam receio em marcarem um encontro. Não é preciso dizer o quanto isso mexeu com a cabeça do nosso protagonista, mas nem por isso ele deixa de lutar por seus sonhos.

Beck Albertalli tem uma escrita sensacional! A autora sabe conduzir a narrativa de modo a nos envolver completamente com o jovem protagonista, fazendo com que tenhamos uma enorme empatia pela sua visão de mundo. O texto intercala a história do personagem com as trocas de mensagens entre Simon e Blue, o que faz a leitura muito dinâmica e gostosa, além de nos tornar mais próximos dos dois meninos, de seus medos e anseios. O mais fascinante na obra é que, mesmo com um tema tão forte como a homossexualidade, a autora consegue espaço para tratar de outras questões, como a discriminação racial e as dificuldades que enfrentam os jovens adultos na nossa sociedade. Na verdade, Albertalli usa a questão da homossexualidade como mote para falar das dificuldades de se tornar adulto neste mundo, e sobre todas as escolhas que devemos fazer, sendo capazes de assumir os riscos que vêm com elas. É simplesmente impossível não se render a esse texto juvenil, cujo tema de tamanha relevância, é tratado com toda a suavidade e leveza, sem perder a complexidade. Não dá para deixar de ler Simon vs. a agenda homo Sapiens.